Documento oficial do Governo do PA informa retomada do serviço público – Comunidade F7

Assinado pela Seplad, o informativo indica datas para retomada das atividades e dá orientações sobre a Covid-19 aos servidores e colaboradores.

Um documento da Secretaria de Planejamento e Administração do Pará (Seplad) circulou pelas redes sociais, nesta quarta (20), informando o cronograma de retorno das atividades em órgãos públicos do Estado e com orientações sobre a Covid-19 aos servidores e colaboradores. O informativo é oficial, segundo a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom).
Nesta quarta, o governo estadual informou que a região metropolitana não deve permanecer em lockdown (bloqueio total) a partir do domingo (24). Segundo a decisão, a reaberturas de estabelecimentos devem ocorrer de forma gradual. O governo ainda não decidiu prorrogar o decreto em outros municípios.
Cidades que estão em ‘lockdown’, por decreto do Estado, até 24 de maio:
Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Castanhal, Santa Isabel do Pará, Santa Bárbara do Pará, Breves, Vigia, Santo Antônio do Tauá, Cametá, Canaã dos Carajás, Parauapebas, Santarém, Abaetetuba e Capanema.

Cronograma e orientações

De acordo com o documento da Seplad, diretores e coordenadores dos órgãos devem retornar na próxima segunda (25) e os demais servidores o dia 1º de junho. O atendimento ao público só deve voltar no dia 8 de junho e funcionar das 8h às 14h.
A Seplad determina que pessoas do grupo de risco e acima de 60 anos não retornem ao trabalho, ou permaneçam no trabalho em casa, e que somente o setor administrativo da área da educação retorne às atividades.
Decreto regula viagens de servidores

O documento também estabelece algumas regras gerais para retomada gradual dos servidores à normalidade, entre elas estão:
manter a distância de, no mínimo, 1,5 metro;
uso de máscaras;
higienização pessoal e nos locais de trabalho;
manter distanciamento individual;
que os órgãos ofereçam máscaras e disponibilizem material para higienização;
que os órgãos identifiquem servidores e colaboradores do grupo de risco e informem quem pode permanecer em trabalho remoto ou em isolamento;
manter fechadas as áreas de convivência;
demarcar posicionamento das pessoas em filas;
identificar os ambientes de trabalho com espaços inadequados ao distanciamento, promover revezamento de turnos e de local de trabalho;
definir nova limitação para uso de elevadores;
evitar aglomeração de pessoas; reunião com mais de dez pessoas e em locais fechados e viagens não essenciais;
comunicar caso servidores sintam algum sintoma da Covid-19, expor cartazes de prevenção e orientações sobre a Covid-19.