“A tendência é que o Palmeiras tenha problemas financeiros”, diz especialista – Comunidade F7

O balanço apresentado pelo Palmeiras em relação ao ano de 2019 deve ser analisado com cuidado. Convidado do ‘LANCE! na Jogada’, o especialista em marketing e gestão esportiva Amir Sommogi enalteceu as conquistas recentes do clube, mas indicou que, com a ajuda da Crefisa, a patrocinadora máster, não é possível colocar o clube no mesmo patamar de outros que “caminham com as próprias pernas”.

– O Palmeiras vem muito bem, os números financeiros são sólidos, mas ele tem algumas “boas vontades”. A primeira delas é a questão da Crefisa, com patrocínio elevado, ajuda com jogador, a dívida do Palmeiras está enorme por conta disso. Mas, assim, tem uma ajuda, como na época do Fluminense com a Unimed. Não dá para colocar no mesmo patamar com outros clubes que estão caminhando com as próprias pernas. Não estou diminuindo a importância econômica do Palmeiras, mas estou dizendo que tem um recurso a mais que os demais.

Na entrevista ao LANCE!, Sommogi ainda falou sobre os problemas financeiros que o Palmeiras deve enfrentar ainda neste ano, somando-se ao cenário habitual, a crise provocada pelo coronavírus.

– Para completar, em 2019, ele terminou a negociação com a Turner e o Palmeiras é o maior clube da Turner em termos práticos. Foram mais de R$ 200 milhões em TV em 2019, por isso que o número chegou a R$ 1 milhão de superávit, quer dizer, o superávit do Palmeiras só existiu porque ele recebeu um volume astronômico de dinheiro da televisão, que não vai se repetir em 2020. E, com a questão ainda do coronavírus, eu vejo o Palmeiras como um clube que feche no vermelho.