Caso Ísis Helena: mãe teria jogado corpo em rio e o que os cães da polícia fazem surpreende – Comunidade F7

Foi presa na manhã desta sexta-feira (17) em Itapira a mãe da bebê Ísis Helena, que desapareceu em 2 de março. Jennifer Natália Pedro, de 20 anos, foi levada à DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Mogi Guaçu, que atualmente é responsável pela investigação do caso.

Jennifer teve prisão temporária de cinco dias decretada pela justiça. O prazo poderá ser prorrogado. A prisão foi solicitada após indícios de que ela pode ter planejado o sequestro e o desaparecimento da criança.

As investigações levaram em conta, por exemplo, os trajetos que a mãe fez à época do crime, além de ligações telefônicas, e também os depoimentos contraditórios que ela teria prestado. A Secretaria de Segurança Pública do estado confirmou a prisão e informou que diligências estão em andamento para esclarecer os fatos.

Ísis Helena tinha um ano e 10 meses quando desapareceu. A mãe da bebê, Jennifer, vive com a mãe e com os avós dela. Quando a criança sumiu, Jennifer alegou ter saído e deixado Ísis Helena sob os cuidados do avô, que é bisavô da criança. Ela afirma que ambos estavam dormindo quando ela saiu de casa, e que ao voltar, encontrou a casa aberta e a bebê havia desaparecido. O avô, que sofre do mal de Alzheimer, não teria visto o suposto invasor.

A bebê nasceu prematura, com microcefalia, e necessita de medicamentos controlados. Durante vários dias foram feitas buscas em Itapira em região para encontrar Ísis Helena, porém ela ainda não foi localizada, mais de 45 dias após a data em que ela desapareceu de casa.