Segundo ela, a polarização política faria com que ela repetisse o apoio dado em 2018. “Eu apoiaria o Bolsonaro de novo. Talvez algumas afirmações que eu fiz, que não eram 100% verdadeiras, eu não teria feito e hoje me arrependo um pouco.

Mas eu apoiaria ele de novo porque tínhamos dois cenários: Haddad ou Bolsonaro. E, pelo amor de Deus, eu jamais trabalharia pelo PT.  O PT é meu inimigo claro, é o PT que eu vou combater”, afirmou em entrevista ao Programa Pânico, da Rádio Jovem Pan.

A deputada também ressaltou que os desentendimentos com a família Bolsonaro não influenciaram em sua atuação na Câmara: “Não preciso recompor [a aliança com Bolsonaro]. Continuo votando 100% com as pautas do governo, 100% contra a corrupção”.

Joice também expôs que a militância pró-Bolsonaro ainda manifesta algumas ofensas contra ela e que não há arrependimento nas discordâncias com o presidente.

 

Essa publicação tem como fonte original:UOL

Comentários

0 comments