A recente entrevista de Petra Costa, diretora de “Democracia em Vertigem”, ao programa de Christiane Amanpour, na CNN, causa mesmo estupor.

Na entrevista, ela disse o seguinte sobre a eleição de Jair Bolsonaro:

“Ninguém sabia que tinha uma onda vindo. De repente, o Partido dos Trabalhadores começou a receber mensagens: ‘É verdade que (Fernando Haddad) está fazendo rituais satânicos?’ Muitos brasileiros estavam mudando seus votos de última hora devido às fake news.” Na versão de Petra Costa, a última hora foram três dias.

Na verdade, um mês antes do primeiro turno, as pesquisas já mostravam Jair Bolsonaro à frente de todos os outros candidatos. E, mais de um mês e meio antes do segundo turno, ele já era líder em todas as sondagens. As intenções de voto em Haddad cresceram uma semana antes do segundo turno. Se houve onda, foi uma marola em prol do candidato petista.

Ela também disse à CNN que “empresários pagaram por uma campanha de fake news e colaboraram a empurrar nossa democracia ainda mais para a vertigem”.

Na verdade, não está provado que empresários pagaram por campanha de fake news. O que está sobejamente provado é que as campanhas de Lula e Dilma Rousseff receberam centenas de milhões de reais em dinheiro sujo. Um desses fornecedores de dinheiro sujo foi a empreiteira Andrade Gutierrez, da qual Petra Costa é herdeira. O PT emporcalhou a democracia.

Petra Costa também diz que uma onda evangélica contra negros impulsionou a candidatura de Bolsonaro e que, desde que ele foi eleito, a taxa de homicídios cometidos por policiais aumentou mais de 20%. “É um genocídio dos brasileiros negros.”.

A verdade é que a maioria dos evangélicos brasileiros é composta por negros. 59% deles se declaram pretos e pardos. E 58% são mulheres. Quanto à taxa de homicídios cometidos por policiais, a PM fluminense, como em todos os outros estados brasileiros, é estadual, não federal. Petra Costa também não disse que o total de homicídios no Rio de Janeiro caiu 20% no ano passado.

Petra Costa, como já dissemos, é uma mentirosa partidária.

Essa publicação tem como fonte original:o Antagonista

Comentários

0 comments