O delator Ivan Burity reportou ao Ministério Público da Paraíba que a mando de Ricardo Coutinho, exigiu, juntamente com a também delatora e ex-secretária de Administração e ex-Procuradora Geral da Paraíba, Livania.

O Bradesco e a Alpargatas realizassem doações milionárias para cobrir rombos da campanha à reeleição de Ricardo Coutinho, do PSB, mediante ameaças de retaliações nos negócios que essas empresas mantinham com a Paraíba.

À Alpargatas, a ameaça era de corte de benefícios fiscais, já ao Bradesco, a ameaça era de embaraços nos empréstimos consignados de servidores.

Segundo o delator, ao ver as doações milionárias do Bradesco e da Alpargatas ao opositor Cássio Cunha Lima, do PSDB, Coutinho resolveu fazer as exigências.

Ainda segundo o delator, as empresas cederam à extorsão e depois disso o Bradesco ainda ganhou o direito de gerir a Folha de Pagamento do Estado da Paraíba.

Leiam a íntegra do depoimento:

Essa publicação tem como fonte original:Ricardo antunes

Comentários

0 comments