Bebê nasce “grávida” e precisa de cesárea com um dia de vida
Artigo

Bebê nasce “grávida” e precisa de cesárea com um dia de vida

O irmão gêmeo do bebê foi absorvido por ele em uma condição rara chamada fetus in fetu

Uma bebê menina nasceu “grávida” e precisou passar por uma cesárea de emergência com apenas um dia de vida. A pequena Itzamara nasceu em março na cidade de Barranquilla na Colômbia. E ela veio ao mundo com uma condição raríssima chamada fetus in fetu ou gêmeo parasita.

Em casos como o da pequena Itzamara, o gêmeo idêntico não se desenvolve no útero e é absorvido pelo irmão dele. No caso de Itzamara, sua irmã gêmea foi absorvida por ela por meio do cordão umbilical.

A condição da pequena foi descoberta aos sete meses de gravidez durante um exame de ultrassom. E os médicos explicaram para a mãe, Mónica Vega, que ela precisaria ser submetida a uma cesárea de emergência. Isto porque os médicos temiam que parte da irmã gêmea dentro de Itzamara crescesse e comprometesse a saúde dela.

E um dia após ter nascido por meio de uma cesárea de emergência, a pequena Itzamara foi submetida a sua própria cesárea de emergência. Os restos que se desenvolveram da irmã gêmea foram retirados de Itzamara durante esta cirurgia.

De acordo com os médicos, correu tudo bem na cirurgia. E é esperado que a pequena Itzamara irá se recuperar completamente e terá uma vida normal.

A condição fetus in fetu ocorre em um a cada 500 mil partos, mas só existem cerca de 200 casos como este registrados no mundo.

Há poucos dias, um outro caso também surpreendeu os médicos. Isto porque uma criança nasceu com duas cabeças. O caso ainda está sendo analisado pelos médicos para entender se trata-se de um fetus in fetu ou se é algum outro caso.

Essa publicação tem como fonte original:bebemamae

Comentários

0 comments

Mi Notícias