Apesar da afirmação, aeronave e membros da tripulação não foram encontrados; conclusão foi tomada porque avião está desaparecido há muitas horas.

SANTIAGO – A Força Aérea do Chile confirmou nesta terça-feira, 10, que o avião de carga que está desaparecido desde segunda com 38 pessoas a bordo caiu. A aeronave desapareceu dos radares em uma área isolada entre a América do Sul e a Antártida, e são poucas as chances de se encontrar sobreviventes.

A aeronave Hércules C130 decolou na segunda-feira às 16h55 (horário local e de Brasília) da cidade de Punta Arenas, no sul do país, e perdeu contato logo após às 18h.

A Força Aérea informou em um comunicado que ainda não conseguiu localizar o avião e determinar se há sobreviventes, mas que concluiu que a aeronave deve ter caído devido ao total de horas que já está desaparecida.

A Aeronáutica chilena também explicou que estava fazendo contato com as famílias dos 17 tripulantes e 21 passageiros do avião.

“As possibilidades são difíceis, mas acho que seria profundamente errado que, no momento em que estamos, com toda a energia e determinação, fazendo o humanamente possível, desanimarmos”, disse o ministro da Defesa, Alberto Espina, em Punta Arenas, a mais de 3 mil km ao sul de Santiago.

“Vamos buscar os 38 passageiros sem limitar recursos dia e noite, fazendo todo o humano e técnico que está ao nosso alcance e com apoio estrangeiro”. Espina também anunciou que uma investigação será aberta para descobrir o que ocorreu.

Três dos 38 passageiros eram civis, entre eles, o universitário de 24 anos, Ignacio Parado, que iria auxiliar em investigações sobre novas energias após ter ganho uma bolsa de estágio pelo bom desempenho acadêmico. Os outros dois civis eram engenheiros que iriam cumprir tarefas de revisão do oleoduto flutuante de abastecimento de combustível e aplicação de tratamentos anticorrosivos.