Um bebê menino de apenas dois meses não resistiu e faleceu após ter sido arremessado no berço pela própria mãe. O pequeno Eli morreu no dia 5 de abril de 2017. A polícia e os socorristas foram chamados até a casa, mas já encontraram a criança sem vida.
 
Exames realizados após a morte de Eli Arispe Hentges constataram que ele sofreu fraturas nas costelas e traumatismo craniano após ter sido arremessado no berço por sua mãe Shy Ann Hentges.
 
Inicialmente, Shy alegou que o filho bateu a cabeça na quina da porta sem querer enquanto ela estava com o pequeno no colo. Mas após um tempo de investigações, ela admitiu para a polícia que poderia ter colocado Eli com força no berço. O triste caso ocorreu em Minnesota nos Estados Unidos.
 
Nesta terça-feira (10/12), Shy foi condenada pelo assassinato de seu filho. A condenação ocorreu após uma investigação de nove meses na qual os policiais encontraram mensagens de texto enviadas por Shy. Nas mensagens, ela, que estava criando o filho sozinho, questionava se iria manter o bebê ou dá-lo para adoção, de acordo com o jornal local Minneapolis Star Tribune.
 
Ao se manifestar sobre o caso, o xerife da cidade de Isanti, onde o crime ocorreu, disse: “Este é um caso muito difícil para todos os envolvidos, nós queremos agradecer a todos que ajudaram. Queremos agradecer especialmente ao investigador Kevin Carlson pela investigação tão detalhes, o promotor Jeff Edblad por buscar justiça para o Eli e ao juiz Klossner pelo veredito.
 
Muitas pessoas estiveram envolvidas neste caso, mas foram estes três que garantiram que Shy Ann Hentges fosse responsabilizada por seu crime. É preciso de uma vila para criar uma criança, se você ou alguém que conhece está passando por dificuldades para criar seu filho entre em contato com os serviços de apoio para família da cidade”.