Dudu entende que o Palmeiras não foi responsável por decretar a primeira queda da história do Cruzeiro (Foto: Divulgação/Palmeiras)
Formado na Toca da Raposa, o atacante Dudu foi o principal destaque da vitória do Palmeiras por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, neste domingo. O resultado no Mineirão, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, ajudou a sacramentar o rebaixamento do time celeste à Série B de 2020.
Dudu, porém, entende que não foram o Palmeiras – e nem ele mesmo – os responsáveis por decretar a primeira queda da história do Cruzeiro. “Acho que não foi a gente, o Palmeiras, não fui eu que decretou o rebaixamento do Cruzeiro. Eles não fizeram um campeonato bom. É isso que conta. Mas fiquei feliz pela partida de hoje, fiquei feliz pelo gol”, disse ao Superesportes.
Após o empate por 0 a 0 no primeiro tempo, Dudu desequilibrou na etapa final. Foi dos pés dele que saiu boa parte da construção da jogada do primeiro gol, marcado por Zé Rafael. Depois, cabeceou com precisão para garantir o 2 a 0.
 
Mesmo se vencesse, o Cruzeiro não se salvaria do rebaixamento. Isso porque o time celeste dependia de uma vitória do Botafogo sobre o Ceará, no Nilton Santos. Porém, as equipes ficaram no 1 a 1 no Rio de Janeiro.
Confusão na arquibancada
Nas arquibancadas do Mineirão, os resultados negativos provocaram muita confusão: bombas atiradas pela polícia, cadeiras arremessadas e correria. Com isso, o jogo foi encerrado aos 41 minutos do segundo tempo. Dudu lamentou o ocorrido.
“A gente fica triste, por ver muitas crianças dentro do estádio.  A gente sabe que às vezes a cultura do Brasil é desse jeito. Mas a gente espera que não tenha machucado ninguém, que o pessoal possa ter voltado para casa em segurança”, disse.