A moradora de Osvaldo Cruz (SP) Marli Aparecida Bedano, 55 anos, tirou a própria vida ao encontrar o filho Gustavo Bedano, 31 anos, morto por enforcamento por volta das 12h deste sábado (2).
Ela teria ido até o conjunto de prédios próximo ao Sesi de Osvaldo Cruz e quando adentrou o apartamento em que o filho morava o encontrou morto.
A mãe chamou por vizinhos e familiares e a Polícia Militar também foi acionada comparecendo ao local.
Na sequência, Marli teria se utilizado de uma moto para ir até a região do Jangadão, na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), onde parou a moto na entrada de uma propriedade e a pé se jogou na frente de um caminhão, já no município de Parapuã.
A mulher chegou a ser socorrida pela Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e também morreu.
Os corpos foram encaminhados à Santa Casa de Osvaldo Cruz e depois seriam submetidos à perícia. A Polícia Civil investiga o caso.
ALERTA SOBRE O SUICÍDIO
A grande maioria dos suicídios é evitável. Embora pensamentos de morte e de suicídio sejam relativamente frequentes em pessoas passando por problemas difíceis, a imensa maioria das pessoas encontra formas mais adequadas de lidar e superar os problemas.
O enfrentamento dos problemas, a busca de apoio em familiares, amigos, grupos sociais como os religiosos e a procura de ajuda junto a profissionais de saúde estão entre as estratégias de um enfrentamento bem-sucedido. Dentre as estratégias de prevenção, a identificação e o tratamento dos transtornos psiquiátricos são as mais eficazes.
O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias. Informações sobre o atendimento pelo número 188.