Por essa ninguém esperava. Gugu Liberato, aos 60 anos, morreu após um trágico acidente doméstico em sua residência em Orlando, nos Estados Unidos. Ao cair de 4 metros de altura, o apresentador não resistiu e, apesar de ter chegado com vida no hospital, acabou falecendo na semana passada.

Seu velório ocorreu ontem, 28 de novembro, e durou até hoje de manhã, quando o corpo se despediu de vez do grande público em São Paulo.

Diversos famosos, amigos, fãs e familiares compareceram ao velório realizado na Alesp e ao enterro, no Cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi, na zona sul de São Paulo. Entre eles, a prima de Gugu, Maria Tereza Pereira, de 66 anos. O que ninguém imaginava era que no momento de tanto dor, alguém poderia ser furtado. O fato acabou acontecendo com a familiar do apresentador. Ela conta que veio especialmente de Miami, nos Estados Unidos, para se despedir do apresentador e confortar a família. A empresária de eventos teve seu aparelho furtado ao passar pela multidão na saída do enterro.

“A gente vem se despedir de um ente querido e passa por isso”, reclamou ao reconhecer seu celular nas mãos de um PM. “Eu estava saindo da área reservada aos familiares, tinha uma van na saída e uma aglomeração de gente querendo chegar perto. Foi questão de um segundo. Quando vi, minha bolsa estava aberta e percebi que levaram meu celular”, narrou a vítima.

A prima de Gugu ainda entregou que fez uma cirurgia recentemente e, associado a tudo que ocorreu com a sua família, não imaginava que isso poderia acontecer. No entanto, o triste acontecimento não ocorreu apenas com ela. Em questão de minutos, outras pessoas furtadas apareceram para reclamar seus aparelhos diante da polícia e dos suspeitos. De acordo com a PM, cerca de oito aparelhos foram encontrados com os suspeitos. Todos foram encaminhados para a 34ª Delegacia de Polícia Civil, no Butantã.