Senadores derrubam parecer favorável a decreto que flexibiliza porte de arma

O decreto que flexibiliza regras para porte de armas no Brasil sofre derrota nesta quarta-feira (12). Por 15 a 9, o parecer do senador Marcos do Val foi rejeitado na Comissão de Constituição e Justiça. O relator ainda pode recorrer ao plenário do Senado. “O cidadão que segue a lei, o caminhoneiro, o morador do campo, toda gente honesta e sofrida precisa de, no mínimo, segurança para viver e trabalhar”, afirmou Marcos do Val

Antes da votação, Major Olimpo, líder do PSL no Senado havia alertado para esta possibilidade: “Vai cair o decreto e vai ser festa na quebrada, festa das facções. Só vai piorar para o cidadão. Derrubar o decreto! Parabéns senhores senadores. Quem está ganhando com isso é o mundo do crime. Afirmou o congressista.

Os projetos aprovados pela CCJ são assinados pelas senadoras Eliziane Gama (Cidadania-MA) e Zenaide Maia (PROS-RN), e pelos senadores Fabiano Contarato (REDE-ES), Humberto Costa (PT-PE), Jaques Wagner (PT-BA), Jean Paul Prates (PT-RN), Paulo Paim (PT-RS), Paulo Rocha (PT-PA), Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e Rogério Carvalho ((PT-SE).

O governo Bolsonaro publicou dois decretos sobre armas, o  primeiro flexibilizando a posse de armas, ou seja, permitindo que o cidadão possa manter os armamentos dentro de casa ou do local de trabalho. No segundo o presidente alterou alguns pontos vetando, por exemplo, o porte de fuzis, carabinas e espingardas por cidadãos comuns.

 

Esse artigo foi extraído do site:Band News

Comentários

0 comments