Mãe que jogou filha de 5º andar está internada em estado grave em SP

A mulher que jogou a filha de 4 anos do quinto andar de um prédio, colocou fogo no apartamento e também se jogou pela janela, na madrugada desta sexta-feira (24), na Vila Lageado, na zona oeste de São Paulo, está internada em estado grave no Hospital das Clínicas da cidade.

De acordo com informações da Record TV, ainda há informações sobre os ferimentos. Não se sabe qual o tipo de fratura que e a mulher sofreu e se ela inalou fumaça durante o incêndio. No momento, ela passa por exames médicos enquanto familiares a esperam no hospital.

A mulher de 29 anos, que chegou insconsciente no hospital, será indiciada por tentativa de homicídio e por ter tentado colocar fogo no imóvel.

Entenda o caso

De acordo com a Polícia Militar, depois de rasgar a tela de proteção, a mãe arremessou a filha pela janela do quinto andar do apartamento onde moram. A garota caiu sobre o para-brisa de um carro, que estava entrando naquele momento na garagem do condomínio. A menina sobreviveu à queda e foi levada pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital das Clínicas. A criança sofreu apenas arranhões.

Depois de jogar a menina, a mulher constantemente aparecia na janela e ameaçava pular também. Policiais do Gate foram acionados para convencer a mulher a sair do imóvel e, após quase duas horas de negociação, os agentes resolveram entrar no apartamento quando ela colocou fogo na cortina. Mas diante da aproximação das equipes de resgate, a mulher também se jogou da janela.

Ela foi socorrida e também levada, em estado grave, para o hospital das Clínicas. Familiares estiveram no local e acompanharam a negociação. Um funcionário do prédio contou que a mulher mora com a garota há cerca de 3 meses no apartamento, que é alugado, e que os moradores e funcionários do edifício desconfiam que ela tenha problemas psicológicos.

Três equipes do Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência. O caso foi encaminhado para o 91º Distrito Policial, no Ceagesp.

Esse artigo foi extraído do site:R7

Comentários

0 comments